Historial

Como nasceu a Sociedade Bíblica de Moçambique

Em 1961, a Missão Suíça, representada pelo Pastor Emílio Kaltenrieder, na Cidade da Beira, conseguiu a colaboração de um caixeiro-viajante, de nome José Rodrigues Teixeira Leite, membro da Igreja Evangélica Presbiteriana de Portugal, para abrir um depósito de escrituras sagradas em nome da Sociedade Bíblica da Suíça.
Nesse mesmo ano, o senhor José Rodrigues Teixeira Leite, abriu na Cidade de Lourenço Marques, uma casa comercial, individual com o nome da CASA DA BÍBLIA.

Em breve, todas as grandes missões Protestantes passaram a importar Escrituras Sagradas através da Casa da Bíblia. Cada Missão Protestante, importava as Escrituras Sagradas através das Sociedades Bíblicas do seu País de origem.
A comissão de tradução em língua Ronga começou a funcionar depois de constituída. Vieram especialistas das Escrituras Sagradas, sediadas na República da África do Sul, sendo o seu coordenador Professor da Universidade de Witwatersrand.
Com os ventos de independência a soprarem na África Austral, os Países da região passaram, a partir de 1964, a ter Directores das suas respectivas Sociedades Bíblicas. Em 1975 com a independência de Moçambique e fuga dos colonizadores Portugueses, a sede regional das Sociedades Bíblicas em Nairobi, visitou Moçambique pelo Ato Million Belete.

Este contactou os chefes das Igrejas em Moçambique e deu uma orientação ao senhor José Rodrigues Teixeira Leite, para que a Casa da Bíblia, passasse oficialmente para as Sociedades Bíblicas Unidas, bem como todos os bens a ela pertencentes.
Sucede porém, que o Senhor José Rodrigues Teixeira Leite queria sair definitivamente de Moçambique. Assim, contactando muitos dirigentes das Igrejas Protestantes em Lourenço Marques, indicaram-lhe o nome de um jovem Pastor de nome Amosse Baltazar Zita para o substituir. É nesse momento que se fundou formalmente, em 31 de Agosto de 1976, uma Sociedade Bíblica de Moçambique, como uma Sociedade dos Srs. Pastor Isaac David Mahlalele, então Secretário-Geral do conselho Cristão de Moçambique, o Bispo Dinis Salomão Sengulane, Bispo da Igreja Anglicana, Diocese dos Libombos e Amosse Baltazar Zita, Pastor da Igreja Presbiteriana de Moçambique, este último igualmente indicado como Sócio Gerente dessa Sociedade, em virtude de na altura não haver lei das associações ainda. O Sr. Pastor Isaac David Mahlalele era membro da Igreja Metodista Wesleyana .

A partir do ano seguinte 1977, com a saída do País do Sr. José Leite, as actividades das Sociedades Bíblicas Unidas começaram a ser desenvolvidas sob alçada Sociedade Bíblica de Moçambique recentemente criada tais como as traduções em línguas Ronga, Tsonga, Txopi, Gitonga, Makhuwa, Lomwe, etc.Começou igualmente a angariação de fundos, a importação, a impressão no estrangeiro das traduções feitas, a inscrição de membros da Sociedade etc, etc.
As visitas dos membros da sede Regional em Nairobi e Maputo passaram a ser frequentes e os seus agentes em Moçambique passaram a frequentar muitos cursos, retiros, reuniões sobre o Orçamento e Traduções ora em Nairobi ora na África do Sul.
Assim foi o embrião da Sociedade Bíblica de Moçambique. Os serviços continuaram a crescer, incluindo o trabalho da criação e transformação da Sociedade Bíblica de Moçambique no molde e padrão aceite pelas Sociedades Bíblicas Unidas. Foi nesse âmbito que, como forma de permitir um envolvimento de todas as Igrejas no trabalho da SBM, esta foi sendo estruturada. Os Estatutos foram elaborados a luz das políticas das SBUs. A SBM passou a ter órgãos como a Assembleia Geral, o Conselho Fiscal, o Conselho de Direcção, os Departamentos do Executivo, as Comissões de trabalho, a instituição do Dia da Bíblia, etc.

O 1º Secretário Executivo (Rev. Amosse Baltazar Zita) trabalhou desde 1976 sob supervisão do Conselho de Direcção que era liderado pelo Bispo Dom Dinis Sengulane da Igreja Anglicana, e reformou em 2001. Uma boa parte do crescimento da SBM deveu-se ao empenho desses pioneiros da SBM e a eles estamos muito agradecidos.

De 2001 a esta parte a SBM não ficou alheia as constantes mudanças das SBUs quer através da sua sede regional em Kempton Park (Africa do Sul), quer da sua sede unificada em Nairobi, Kenya.
Hoje a SBM continua a funcionar com todos os seus órgãos (Assembleia Geral, Conselho Fiscal e Conselho de Direcção) e sua presença no país é inquestionável. A SBM possui Depósitos de Escrituras em Nampula (Norte), Beira e Quelimane (Centro), Maxixe, Xai-Xai e Maputo (Sul), e está representada em todo o país através de Comissões da SBM compostas por Pastores e leigos de diferentes Igrejas. A SBM tem igualmente uma parceria com O Conselho Cristão de Moçambique que tem delegações em todas as províncias e cada delegação funciona como centro de distribuição de Escrituras.

Neste presente momento a SBM orgulha-se de estar a servir a todas as pessoas e Igrejas de Moçambique sem excepção, e conta com 628 membros individuais, 41 Igrejas membros e 33 membros do Clube uma Biblia por Mês. Os seus órgãos são renovados através de eleições na Assembleia Geral de 4 em 4 anos como forma de garantir maior envolvimento de todos na vida da SBM.
A SBM está a preparar-se para comemorar 40 anos da sua fundação em 2016, e seria uma bênção essa celebração coincidir com a sua adesão como membro pleno das SBUs.